Cuiabá-MT, sexta, 19 de setembro de 2014
Qua, 21 de Março de 2012 11:49

21 de março: Dia Internacional de Combate à Discriminação Racial

Por  Instituto Mídia Étnica
Dar nota para esse item
(1 voto)




oje, 21 de março, Dia Internacional de Combate à Discriminação Racial, o Instituto Mídia Étnica promoverá um debate em torno do tema: “Comunicação como direito humano”, que reunirá o jornalista Pedro Caribé, integrante do Coletivo Intervozes; a jornalista Ceres Santos, Professora Mestre da Universidade do Estado da Bahia (UNEB); e o publicitário Paulo Rogério Nunes, um dos fundadores do Instituto Mídia Étnica, que falará direto dos Estados Unidos, onde concluiu especialização em novas mídias na University of Maryland. Pedro Caribé e Ceres Santos são titulares do recém-criado Conselho de Comunicação Social da Bahia e apresentarão o momento atual da presença do negro nas discussões sobre o direito à comunicação e promoção da cidadania. O debate, que acontece a partir das 9h30, no Centro de Encontro da Congregação das Irmãs Mercedárias (Rua Lídio Mesquita, 15 – no bairro do Rio Vermelho) terá transmissão on line pelas redes sociais do Correio Nagô. Acompanhe. 

A mesa integra o Programa de Equidade Racial e de Gênero no Nordeste Brasileiro, que envolve o Instituto Steve Biko, a Coordenadoria Ecumênica de Serviço - CESE e a Instituto Mídia Étnica na formação de lideranças negras no Nordeste Brasileiro. Entre os dias 21 e 24 de março, a etapa de comunicação do Programa oferecerá a 15 lideranças dos nove estados nordestino oficinas de novas mídias, palestras, encontros com profissionais do campo da comunicação, visitas a emissoras de tevê e rádio da capital baiana e a projetos comunitários que utilizam as ferramentas comunicacionais. Algumas das iniciativas que serão apresentadas são a TV Pelourinho, o Jornal do Beirú e o Projeto NordesteEuSou, primeiro portal da comunidade do Nordeste de Amaralina. Entre os comunicadores da Bahia que dividirão suas trajetórias profissionais com as lideranças negra do Nordeste já confirmaram presença: as jornalistas Patrícia Bernardes, Wanda Chase (TV Bahia), Marla Rodrigues (Rádio Educadora e TVE), além de Cleidiana Ramos e Marjorie Moura (ambas do Jornal A Tarde).

Dentre as lideranças que participam da formação em Salvador, dez atuarão como correspondentes do portal Correio Nagô, representando seus respectivos estados e alimentando o site que vem se consolidando como a maior rede de informação on line dos afro-brasileiros. Eles foram selecionados entre graduandos de comunicação sociais nas diversas habilitações: jornalismo, publicidade e propaganda, rádio e tevê e relações públicas. A partir de abril, esses correspondentes estarão em campo em busca de pautas, contribuições, conteúdo audiovisual e mais integrantes para a rede Correio Nagô, essencial para a visibilidade de temas de interesse da comunidade negra do Nordeste.

Como destaca a publicitária Ilka Danusa, diretora do Instituto Mídia Ética, o objetivo é contribuir para o fortalecimento das instituições sociais do Nordeste Brasileiro a partir da capacitação desses representantes para o uso das potencialidades da comunicação na militância social e política. Sobre a atuação dos correspondentes do Correio Nagô para a circulação de notícias de interesse da população nordestina, a publicitária ressalta: “A capacitação desses jovens e a posterior atuação no portal Correio Nagô, como produtores de conteúdo e mobilizadores da rede, serão de extrema importância para suas trajetórias profissionais e para o desenvolvimento das organizações da região Nordeste, que ainda carecem de visibilidade nacional”.

 

Última modificação em Qua, 21 de Março de 2012 11:53

Fazer um comentário

Os campos com (*) são obrigatórios.

HTML básico é permitido.